Estudos

Ensino Secundário: Sonhos, Memorias e Experiencias

Todos os alunos que acabam o 3.º Ciclo do Ensino Básico colocam sempre as seguintes questões: O ensino secundário é complicado? Fui para o curso de ciências e tecnologia, será que vou conseguir tirar boas notas? Fui para o curso de Línguas e Humanidades, as disciplinas deste curso também são complicadas? O curso de artes tem saídas profissionais assim que acabar o curso/licenciatura? MACS em Humanidades é uma boa escolha? Como posso ter boas notas no secundário?

O Começo

Sou a Catarina Gomes, tenho 18 anos e sou Youtuber. No passado ano letivo eu finalizei o ensino secundário no curso de Ciências e tecnologia na Escola Secundária D. João II, em Setúbal. Quando entrei para o secundário também coloquei algumas das perguntas acima, o que é normal. No entanto, segui para Ciências e tecnologias, pois um dia mais tarde queria tirar a minha licenciatura na universidade na área de medicina.

No 10.º ano pensei que a aprendizagem seria muito idêntica à do 9.º ano, ao qual me enganei muito. Enquanto que no final do básico eu simplesmente ouvia o que os professores diziam nas aulas e perto dos testes (1 semana para ser exata) é que me limitava a estudar, no 10.º ano este método não funcionava. Durante o primeiro período eu utilizei este modo de estudo, mas as minhas notas não eram nada de extraordinário. Entrei em explicações de matemática e de físico-química e, no segundo período, comecei a pensar mais na minha média. Infelizmente o meu sonho de ir para medicina acabou por descer pelo cano abaixo, pois a média para medicina, como sabem, é muito alta (18/19 valores) e eu  não tinha essa média… Por isso tive que mudar de rumo, ainda na área da saúde como é claro, e decidi ir para enfermagem. Comecei a aplicar-me mais, mas acabou por não me valer de muito. Terminei o meu 10.º ano com média de 13,1 valores e como podem calcular isso não é bom. Portanto, o conselho que vos dou é: apliquem-se desde o início do secundário, pois nesta corrida todos os passos contam! Luta pelo curso que queres, aumenta as tuas notas e vais ver que será fácil entrar na universidade que tu escolheres.

Segundo ano de Secundário

Quando passei para o 11.º ano, já sabia que tinha de me aplicar mais. Por isso comecei a estudar desde o primeiro dia de aulas. No entanto, para minha surpresa o 11.º ano era mais complicado. A matéria era mais densa, nas aulas dávamos 6/7 páginas do manual (ou o dobro), e eu tive que começar a aplicar-me ainda mais.

A pandemia começou e a meio do segundo período fomos todos para casa. Mas, felizmente, consegui subir as minhas notas e a minha média aumentou para 13,5!! A minha nota a físico-química aumentou para 11, o que me alegrou imenso, para não falar de inglês que subi para o 14. Estava já num bom caminho para enfermagem, pois as minhas notas subiram. Com isto comecei a ver médias de cursos de enfermagem e encontrei, na minha cidade, uma média igual à minha e comecei a ganhar esperanças.

Na altura dos exames, como podem calcular, estamos com um stress imenso. Estamos sempre a estudar e a rever de modo a verificar se não falta nada. Apesar de saber as coisas e de ter estudado, o exame de Físico-química não correu bem, nem o de Biologia e Geologia. Foi uma tristeza e desilusão, mas não desisti e pensei em repetir o exame de biologia e geologia no 12.º ano.

Ultimo ano de secundário

Cheguei ao 12.º ano, o último ano de secundário! Neste ano podemos escolher duas disciplinas, no entanto, continuamos com as 3 trienais. Escolhi Biologia e Química, e correram-me extremamente bem. Esforcei-me imenso, estudei muito, fiz muitos exercícios e também consegui descansar, algo bastante importante. Foi um ano mais fácil relativamente ao 11.º ano, excepto na matemática. As outras disciplinas correram bem dentro do possível. Até posso dizer que foi um ano extraordinário. No final do ano letivo a minha turma decidiu fazer um baile de finalistas e foi uma noite mágica que irei recordar-me para o resto da minha vida.

Terminei o 12.º ano com média de 16,4 valores. Quando fiz as contas e vi isto eu fiquei chocada e feliz! Contudo, apesar de todo o esforço, não consegui entrar em enfermagem e entrei para Terapia da Fala (a minha 3.ª escolha). O curso parecia interessante, para não falar que envolvia crianças. Estou a gostar imenso deste curso e acredito que entrei nele por alguma razão, mesmo que ainda não saiba qual.

Em suma o conselho que vos dou é:
Trabalhem e lutem pelo que querem e  esforcem-se  desde o início. Estudem, tirem apontamentos e aproveitem os três anos para também se divertirem!

Por: Catarina Gomes (Criadora de Conteúdo e Estudante de Terapia da Fala)


Obra por: Catarina Ferreira – @catarinaferreira_atelier – (Formada em Turismo e Eventos, Catarina é uma artista autodidata que se inspira pelas coisas do quotidiano)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.