Poesia

Fim de Cena

A câmara parou de gravar,
Desce o pano fim de cena.
O palco é grande não o posso ocupar,
Todo este calor não sei se valerá a pena.

O guião é fraco,
Requer apontamentos,
Vida a minha repartida,
Efémeros momentos.

Volto ao texto que eu fiz no início,
Sinto cada linha com um valor que é sofrido,
Falo cada fala como quem fala destemido.

Por: Gonçalo Francisco (Com o nome artístico de Kid Mantra, ele é um músico português)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.