Moda

Kintsugi, Moda e Sustentabilidade

Desde pequena que encaro o vestuário como um meio de comunicação pessoal, o que levou-me depois a ingressar na área de Design de  Moda. Durante a minha passagem na Universidade do Minho, especialmente durante o mestrado, a minha preocupação pela sustentabilidade aumentou, gerando em mim sentimentos de responsabilidade social.

Proporcionado pelo crescimento do número de têxteis descartados e a saturação do mercado – que dificulta a criação de produtos originais – emerge a necessidade de repensar o que existe/atribuí-lo um novo significado, e isto dá origem aos upcycle fashion designers. Estes são estilistas que dão-se ao trabalho de trazer conceitos como revalorizar/repensar/refazer/etc; e é com grande prazer que posso dizer que faço parte desta categoria, tendo então desenvolvido criações e projetos relacionados a área – sendo o mais recente a minha dissertação inspirada na técnica de upcycling e a filosofia Kintsugi1Inspirada na arte kintsugi, proveniente do Japão (século XVI), esta arte consiste em remendar loucas partidas, voltando a unir os cacos (que serão agora pintados de dourado), com o que resta da … Ler mais. Esta dissertação passa pelo desenvolvimento, a partir de vários têxteis descartados, de uma coleção cápsula de vestuário; dando-me a oportunidade de aplicar técnicas artesanais na construção de peças e de demonstrar o potencial da fusão do kintsugi/técnicas de upcycle.

Filosofias como kintsugi são benéficas a vários níveis. Conseguimos através dela aprender a valorizar o obsoleto/inadequado e realizar que as quedas/falhas fazem parte da vida e são bastante importantes para o desenvolvimento pessoal. Portanto, utilizando esta filosofia de forma equilibrada conseguimos alterar o nosso paradigma, começamos a percecionar inconveniências como momentos naturais do processo/história do indivíduo – algo que depois permite-nos compreender melhor novos conceitos/técnicas da criação, tornando-nos melhores pessoas e profissionais.

Por: Diana Pereira (Designer de moda e Estudante de moda na Universidade do Minho)


Obra por Katsushika Hokusai, “Kanagawa-oki nami-ura

Notas de rodapé

Notas de rodapé
1 Inspirada na arte kintsugi, proveniente do Japão (século XVI), esta arte consiste em remendar loucas partidas, voltando a unir os cacos (que serão agora pintados de dourado), com o que resta da louca, criando assim um artigo novo e original.