Psicologia

Saúde Mental & Ansiedade

A Saúde Mental como Prioridade

Desde muito cedo que estudar sobre saúde faz parte dos meus gostos e dos meus objetivos. A saúde mental foi uma escolha natural!

Depois de me licenciar em Enfermagem, a área de especialização que sempre me fascinou foi a da saúde e doença mental.

Considerando uma visão holística sobre o ser humano, não é possível ter saúde, bem-estar e qualidade de vida se a saúde mental não estiver também garantida.

Como em qualquer doença, é sempre melhor apostar na prevenção do que no tratamento. Assumir a saúde mental como uma prioridade deve ser um princípio orientador de todos os dias das nossas vidas!

Valorizar a saúde mental apenas quando surgem desafios, problemas ou doenças a este nível, pode ser muito mais doloroso e difícil do que apostar na prevenção.

Ajudar Alguém com Ansiedade

A ansiedade é uma emoção que faz parte da vida de todas as pessoas, frequentemente associada a sentimentos de medo ou de incerteza, e que pode gerar motivação e aumentar a produtividade, particularmente nas pessoas que funcionam bem sob pressão. Contudo, é frequente surgirem dificuldades em gerir esta emoção, que pode atingir níveis elevados e causar alterações cognitivas, emocionais e/ou físicas, levando a limitações e incapacidades e constituindo uma perturbação mental.

Cada pessoa vive e manifesta a sua ansiedade de forma individual. Contudo, para ajudar alguém que está a experienciar elevados níveis de ansiedade, pode:

  • Manter a calma, falar devagar e num tom de voz baixo;
  • Respeitar o silêncio, mas incentivar a conversa, pois vai facilitar mudar o foco do pensamento;
  • Fazer perguntas abertas: “como te posso ajudar?”, “o que posso fazer para te sentires melhor?”;
  • Se a pessoa quiser falar, ouvir o que tem a dizer, o que a preocupa, o que está a sentir;
  • Mostrar compreensão pelo que a pessoa está a sentir, porque os sintomas podem ser realmente muito difíceis de gerir;
  • Mostrar disponibilidade: “eu estou aqui contigo”, “posso ajudar-te da forma que achares melhor”, “vou ficar aqui contigo até ficares bem”, “não te vou deixar ficar sozinho”;
  • Não exagerar na preocupação demonstrada, que pode aumentar ainda mais a ansiedade;
  • Sem forçar, tentar mudar o foco de atenção: aos poucos tentar falar de outra coisa, mas com calma, estando atento à reação da pessoa e respeitar a sua vontade;
  • Se a pessoa permitir, aproximar-se e incentivar a fazer consigo uma respiração calma, inspirando e expirando lentamente;
  • Propor mudar de lugar, dar um passeio ou fazer uma caminhada, mas sem forçar nem insistir;
  • Ter paciência (os momentos mais críticos podem variar, mas duram, em média, cerca de 20 minutos);
  • Quando a crise passar, aconselhar a procurar ajuda especializada, de modo a aprender estratégias para gerir melhor a sua própria ansiedade.
    Tenho à sua disposição vários serviços e, em particular, uma consulta individual de promoção da Saúde Mental, onde poderá desenvolver o seu autoconhecimento, recuperar, melhorar ou zelar pela sua Saúde Mental! E na minha página de Instagram publico vários conteúdos sobre saúde mental, encontrámo-nos ?

Tente ajudar sem julgar!

Por: Susana Moreira (Enfermeira Especialista e Mestre em Saúde Mental)


Obra por: Daniela Martins – @daniela_art_studio – (Uma pintora abstrata portuguesa que começou a pintar em 2017. Ela entende a pintura como uma forma de expressão emocional e sentimental. Daniela também é PR&Marketeer no setor da saúde e sócia da Pineapple Mind, uma associação para aumentar a sensibilização para a saúde mental.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.